Portal Eletricista

Dicas Gerais sobre instalação elétrica



Acerte na escolhe do fio e do disjuntor – dicas, passo a passo

Acerte na escolhe do fio e do disjuntor
165 Flares Twitter 0 Facebook 165 Google+ 0 165 Flares ×

Para chegarmos ao ponto de falarmos sobre o fio e o disjuntor, precisamos entrar um pouquinho no quesito de instalações elétricas e circuitos para que então possamos apenas complementar sobre a escolha do fio e do disjuntor.

Quadro de disjuntor – Como instalar
Tabela de disjuntores
Conceito de fio neutro

Circuitos

Um circuito elétrico é definido como um percurso completo da eletricidade até os condutores e componentes até chegar ao terminal oposto da mesma fonte.  Ele é constituído basicamente por uma ou mais fontes de energia, fios condutores e elementos de circuito.

O que é um curto-circuito

É a passagem de corrente elétrica acima do padrão que devido a uma redução bruta da impedância do mesmo. Normalmente, um curto-circuito provoca danos em diversos circuitos elétricos como no elemento que causou essa impedância.

Informações uteis

Ao final da execução dos serviços de instalações elétricas, você ou um profissional especializado deverá colocar no interior do quadro (ex: colar no lado interno da porta) a Relação de Circuitos, identificando o dispositivo de proteção (ex: disjuntor) e o local e pontos (iluminação, tomadas,…) que são abrangidos por aquele dispositivo e circuito.

Não esqueça que é muito importante utilizar produtos que estejam de acordo com as normas técnicas da ABNT.

  • Toda a rede de distribuição de energia elétrica deve ser obrigatoriamente executada utilizando-se eletrodutos, calhas ou perfilados contínuos sem perfuração e com ferramenta apropriada.
  • Os eletrodutos não podem ser embutidos em pilares, vigas, nem atravessar elementos vazados.
  • Na instalação dos eletrodutos deve ser utilizado o critério abaixo, prevalecendo a especificação indicada no projeto executivo de elétrica:
  • Para as instalações embutidas em lajes, paredes ou pisos utilize os eletrodutos de PVC rígido;
  • Para instalações enterradas: eletrodutos de PVC rígido envelopados em concreto;
  • Para instalações aparentes: eletrodutos de aço galvanizado ou perfilado galvanizado;
  • Nas instalações enterradas, o eventual cruzamento com instalações de gás, água, ar comprimido ou vapor deve-se dar a uma distância mínima de 0,20m.
  • No caso de proximidade da tubulação elétrica com a tubulação de gás combustível, devem ser observadas as seguintes recomendações:
    • a) se a tubulação for de “gás de rua” (menor densidade que o ar), a tubulação elétrica deve ser abaixo dela;
    • se a tubulação for de “gás engarrafado” (maior densidade que o ar), a tubulação elétrica deve estar acima dela.
    • Nas instalações dos fios e cabos alimentadores, devem ser evitadas emendas. Quando forem necessárias, somente podem ser executadas nas caixas de passagem e com conectores apropriados.
  • As caixas de passagem no piso devem ser de alvenaria, revestidas internamente, com tampa de concreto removível e com dreno de brita.
  • Em obras localizadas no litoral, as caixas de passagem nas paredes devem ser preferencialmente em PVC, ou pintadas com tinta antiferruginosa para melhor conservação.
  • Após a execução, toda a rede de distribuição deve ser testada e ensaiada, para evitar riscos de choques elétricos, curto-circuito, etc.

Não se esqueça de que realizar qualquer tipo de alteração na rede elétrica é muito arriscado caso você não seja profissional da área. Caso não tenha os conhecimentos necessários contrate um!

Postar Comentários

Comentários

Tags:

POSTAR UM COMENTÁRIO


165 Flares Twitter 0 Facebook 165 Google+ 0 165 Flares ×