Portal Eletricista

Dicas Gerais sobre instalação elétrica



Como fazer o dimensionamento de disjuntores e quais são os padrões? passo a passo

Como determinar o tamanho do disjuntor que precisa e quais são os padrões? passo a passo
537 Flares Twitter 0 Facebook 534 Google+ 3 537 Flares ×

Já falamos aqui no site de importância do disjuntor, e da sua capacidade de proteger as instalações elétricas.

Seja em uma casa, escritório ou comércio, os circuitos elétricos passam a ser divididos – e cada um dos disjuntores é responsável por proteger, de acordo com a sua capacidade, esses circuitos.

Mas como fazer o dimensionamento de disjuntores e quais são os disjuntores mais adequados, e quais são os seus padrões? A resposta está no artigo de hoje. Continue lendo e descubra!

Primeiramente, a tensão da entrada da instalação, não irá influir no tipo de disjuntor escolhido, mas sim a característica do equipamento.

Veja nos nossos artigos:
Como dimensionar um disjuntor trifásico
Como determinar se o disjuntor é par ou ímpar
Como colocar um disjuntor em uma fase diferente

DISJUNTORES

Podemos classificar os disjuntores pelas suas curvas de desarme ou disparo, e essas curvas são: B, C e D.

 

– Disjuntores de curva B

Esses disjuntores são utilizados para realizar a proteção de equipamentos que possuam alguma característica resistiva, como por exemplo, os aquecedores, chuveiros elétricos, fornos elétricos, lâmpadas incandescentes, entre outros.

 

– Disjuntores de curva C

Já os disjuntores de curva C são ideais para as cargas de característica indutiva, ou seja, máquinas de lavar roupas, lâmpadas fluorescentes, motores elétricos, entre outros tipos de máquinas que possam ser utilizadas dentro de uma residência.

 

– Disjuntores de curva D

Já os disjuntores de curva D são os mais indicados para as cargas que contam com grande corrente de partida. Um grande exemplo da necessidade desse tipo de disjuntor é para os transformadores de baixa tensão.

 

PADRÃO DA EMPRESA QUE FORNECE ENERGIA

Para identificar o disjuntor utilizado de maneira padrão pela empresa que fornece energia para a região em questão, basta entrar em contato diretamente com ela, pois em alguns casos, o padrão pode variar dependendo da localidade.

 

Dica extra

As empresas que fornecem energia elétrica, contam com um livreto conhecido como RECON, que é distribuído gratuitamente, e oferece várias informações para que seja possível realizar a instalação da entrada de energia padrão. Mas lembre-se que esse trabalho deve ser sempre executado por um profissional eletricista habilitado e qualificado.

 

DISJUNTOR PARA UMA TENSÃO DE 220 VOLTS

No caso de uma tensão que tenha 220 de entrada, normalmente, pode se utilizar um disjuntor com 40 ampères, ou caso seja necessário, com a corrente máxima calculada pelo profissional eletricista responsável pela instalação do padrão de entrada, observando sempre o cálculo de carga e corrente total.

Os disjuntores que ficam na caixa de distribuição precisam ser calculados, seguindo sempre a corrente máxima de cada um dos circuitos do balanceamento da sua rede interna.

 

TIPOS DE DISJUNTORES

Unipolar: Para circuitos que são de uma única fase, tais como de tomadas e iluminação em sistemas com 127 ou 220 v.

Bipolar: Para circuitos que são de duas fases, como torneiras elétricas, chuveiros com 220 v.

Tripolar: Para circuitos que são de três fases, tais como motores com 220 ou 380 v.

 

Para que a instalação de cada um desses circuitos seja realizada, será necessário verificar a disponibilidade do projeto e da própria rede elétrica.

 

Gostou do artigo? Então não pense duas vezes. Comente e compartilhe!

Postar Comentários

Comentários

Tags:

POSTAR UM COMENTÁRIO


537 Flares Twitter 0 Facebook 534 Google+ 3 537 Flares ×