Categorias
Dicas

Aterramento exclusivo ou separado? Dicas, passo a passo

O sistema de aterramento pode ser considerado como um conjunto de medidas que tem como objetivo principal várias funções, como o desligamento automático dos dispositivos de proteção, como o DR e os disjuntores, além do controle de tensão, estabilização do sistema de energia frente aos transitórios, escoamento das cargas estáticas, além da segurança de pessoas e dos animais, na equipotencialização do sistema fornecendo planos de referência para os equipamentos eletrônicos. Isto não significa que não tenhamos relação com os demais itens em que o aterramento participa.

Aterramento da caixa de inspeção – Dicas
Haste de aterramento – Dicas
Como fazer a medição do aterramento

Vamos a uma breve explanação sobre a necessidade do aterramento em circuitos eletrônicos. Os circuitos eletrônicos atuais usa o aterramento como sua referência para a tensão de alimentação em DC.

 

Começamos com o uso do sistema de aterramento dos sistemas de força para aterrar equipamentos sensíveis, porém devido a vários problemas como circulação de correntes de diversas fontes, induções eletromagnéticas, correntes de neutro, descargas atmosféricas esta referência deixa de ser “quieta”, causando problemas para o circuito sensível.

 

O segundo passo foi criar sistemas isolados, ou seja, criar um sistema independente do sistema de força para que este fosse a referência para os equipamentos eletrônicos. A ideia foi interessante, mas esbarrou em 3 problemas. O primeiro foi com relação aos acoplamentos resistivos e capacitivos, pois criar um sistema de aterramento separado exigiria distâncias grandes e, assim poderia haver problemas tanto de localização como criação de loops e problemas para equalizar altas frequências.

 

Mas o principal deles foi com relação à segurança, uma vez que circuitos com aterramento isolado, que usam a carcaça metálica como referência, não estariam equipotencializados com o sistema de força, podendo causar riscos para as pessoas, ou do contrário, equalizando o potencial dos invólucros, mas não dos sistemas poderia criar um potencial diferente e causar danos aos circuitos. Partiu-se então para criação do sistema de ponto único, que cria um sistema exclusivo para aterramento dos equipamentos sensíveis, porém este sistema exclusivo não é isolado, pois é equalizado com os demais sistemas de aterramento existentes na edificação. Veja abaixo uma representação deste sistema.

 

Podemos observar que as referências dos circuitos eletrônicos são interligadas em uma barra de aterramento diferente do sistema de aterramento da carcaça, mas esta barra do aterramento dos circuitos eletrônicos é equipotencializada com os demais sistemas de aterramento, formando um único eletrodo. O último passo da evolução do sistema de aterramento foi a criação da Malha de Terra de Referência (MTR) ou Signal Reference Grid (SRG), que resolveu o problema principal dos demais sistemas que é a equalização para altas frequências. Com o mesmo princípio do sistema de ponto único, o objetivo é reunir todos os pontos de aterramento eletrônico em um ponto, que neste caso é uma malha que pode estar instalada abaixo do piso elevado de salas. Veja a representação abaixo:

 

Da mesma forma que o sistema de ponto único, a malha de referência de sinal deve ser interligada ao sistema de aterramento da edificação para garantir a equipotencialização dos aterramentos, garantindo assim a segurança de todos e o bom funcionamento dos sistemas de proteção.

 

Categorias
Dicas

Como descobrir a potência do transformador – dicas, passo a passo

Um dia você encontra-se em uma situação onde exista a necessidade para substituir um transformador elétrico numa determinada instalação e quando finalmente consegue encontrar um possível substituto desta máquina você se depara que você não possui a placa de identificação, e aí, o que fazer?

Transformador de voltagem – dicas
Como montar um transformador monofásico
Correção do fator de potência

Pensando nisso, neste artigo você irá aprender de uma forma bem simples a identificar a potência elétrica do transformador de uma maneira bem mais prática.

A construção e o dimensionamento do transformador e a seleção das partes que fazem a sua composição são definidas por diversos fatores diferentes, como por exemplo, o núcleo tem relação direta com a sua potência, e é esse assunto diretamente que iremos abordar hoje.

Definição da potência pelo núcleo do transformador

Caso você seja um profissional tanto de elétrica quanto de eletrônica, certamente já se deparou com o transformador na sua vida. Esta máquina elétrica, o transformador, está presente em diversos equipamentos que estão ao nosso redor diariamente, seja em uma fonte de alimentação de um computador pessoal ou na partida de um motor por auto transformador.

Potência do transformador está diretamente relacionada ao seu núcleo

O detalhe é que em algumas situações e na grande maioria das vezes nas emergências nos deparamos com a necessidade de substituir o transformador por ser tratar de um equipamento que possui uma vida útil muito grande. Quando buscamos todas as características nominais do transformador é possível notar que já não existe mais, seja ele por causa do desgaste da sua placa de identificação ou mesmo pela ausência da mesma, então o que fazer?

Núcleo

O núcleo desta máquina elétrica fala muito de suas características e é através dela que é possível estimar uma das suas principais características, que é a sua potência. O núcleo do transformador traz com uma enorme precisão a potência nominal que é suportada por ele. É possível dizer que o quadrado da área do núcleo do transformador é que o reporta a todos a sua real potência.

Imagine que você está de frente com o transformador que possui um núcleo do tipo “E” e é o que necessita descobrir qual a sua potência, então é possível estimar a potência elétrica que deverá ser dada em Volt Ampere (VA) com um cálculo das dimensões do núcleo.

Não se esquece de que o cálculo é apresentado refere-se ao núcleo do transformador independente do modelo, seja ele do tipo E ou qualquer outro modelo, é preciso somente se atentar em encontrar efetivamente o núcleo do transformador que está em questão.

Como calcular a área do núcleo do transformador

Para iniciar é preciso levantar as duas dimensões do núcleo do transformador em questão, a profundidade bem como a sua largura. Bem simples não é mesmo? Não existe mistério para realizar esse cálculo, é preciso aplicar apenas as fórmulas.

Como foi possível observar que esta dica é muito valiosa e se tratando de um simples dimensionamento onde basta apenas dois cálculos simples para que consiga estimar a potência elétrica do transformador.

Categorias
Dicas

A importância da qualidade da energia elétrica

Hoje estamos aqui para falar sobre a importância da qualidade da energia elétrica, apesar de um tema um pouco polêmico, ele abre precedências para uma discussão que a muito tempo vem sendo falada com pouco sucesso. Esse é um tema que tem muito a ver com a percepção do que com a técnica propriamente dita.

Energia elétrica dicas importantes
Como calcular o consumo de energia
Como determinar a carga elétrica de uma casa

A pergunta que inicialmente eu faço para vocês é que se por acaso você já se deu conta de quanto todos nós somos dependentes da energia elétrica? Hoje quase tudo que fazemos somos totalmente dependentes da energia elétrica, muitas pessoas não saberiam viver se hoje ocorre um desastre onde não existe mais eletricidade na terra. Isso é um fator muito preocupante. A energia elétrica nos dias de hoje remete a qualidade de vida, envolvendo diretamente saúde, segurança, educação, conforto entre muitos outros aspectos que estarei citando ao longo deste artigo.

 

O que é Qualidade da Energia Elétrica?

Para você, o que significa qualidade de energia elétrica? Você considera que um simples período onde não ocorra quedas de luz ou picos de energia pode ser considerado como qualidade da energia elétrica? Quero dizer que se durante o dia inteiro não houver apenas 1 minuto de interrupção no serviço de fornecimento de energia elétrica quer dizer que você possui uma ótima qualidade de energia elétrica? Agora, se invertemos o cenário e ao invés da sua casa sem apenas 1 minuto de energia estejamos falando de 1 minuto de queda de energia dentro de uma UTI onde aquele paciente depende de todos os aparelhos que estão o mantendo vivo?

 

É preciso destacar um outro parâmetro que é a forma de onda da energia elétrica. Sabemos muito bem que a geração de energia elétrica no Brasil é realizada em sua maioria, por geradores senoidas, portanto se existe uma senoide gerada, transformada e logo após transmitida.

 

Também sabemos que a senoide, muitas vezes é muito importante para o funcionamento de diversos equipamentos, como os motores por exemplo. Se por ventura, houver uma senoide distorcida, todos os equipamentos não conseguiram oferecer 100% de toda a sua capacidade, ou seja, em algum momento haverá perdas e perdas sempre serão desperdícios, considerando o mundo em que estamos vivendo. E neste caso estamos falando em perda de energia elétrica.

 

É muito comum ao longo dia percebemos pequenas quedas de energia que não chega a afetar os aparelhos elétricos, mais essas variações se estiverem ocorrendo com frequência podem queimar aparelhos eletrônicos que não estão preparados para receber essas variações constantemente.

 

Algumas pessoas optam por deixar seus aparelhos mais importantes ligados 24h a estabilizadores de tensão para evitar que essas quedas de energia estraguem seus bens. Essa não é a medida adequada uma vez que é necessário que as concessionárias ofereçam energia com qualidade para evitar que essas medidas se façam necessária. Em  locais onde exista quedas de luz constantes, não existe o menor cuidado entre as partes responsáveis por esse cuidado com a energia elétrica fornecida para aquela região.

 

 

Categorias
Dicas

Iluminação Automática de Baixo Custo – Como fazer e quais materiais usar

Hoje em dia lidamos com situações em nossa residência em que fica claro uma necessidade de aplicação e instalação de mecanismos automatizados, seja por motivos de segurança ou comodidade como acender lâmpadas, ligar e posicionar câmeras de segurança, eletrificar cercas elétricas ou fechar e abrir portões, isso evitaria gastos desnecessários com instalação de uma série de interruptores e até mesmo caixas de passagem.

Como montar um Quadro de Distribuição
Como fazer a instalação de um disjuntor residual
Lampadas de Led

Sobretudo para aqueles que estão preocupados em tornar a sua construção ou residência um local mais simples e otimizado existe um processo de baixo custo e confiável onde se pode automatizar a iluminação residencial utilizando um sensor de presença, relé fotoelétrico e minuteria.

Como a iluminação externa de edifícios, casas e estabelecimentos comerciais possuem necessidades diferentes ficará ao seu cargo decidir junto a profissionais eletricista ou aos instaladores responsáveis o quanto de cada dispositivo seria necessário para o perfeito funcionamento da automatização.

Sabendo dessas informações prévias, vamos saber mais um pouco sobre cada item dessa iluminação automática.

Iluminação automática com Sensor de Presença

iluminação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O sensor de presença é um dispositivo de detecção que funciona a partir de um sinal infravermelho que consegue captar o calor do corpo humano, quando esse passa na região que o sensor cobre, fazendo o mecanismo reagir mudando o sinal elétrico interno que faz as lâmpadas ligadas ao sistema ligarem.

Hoje existem diversos tipos de sensores no mercado com formato e design diferentes, cabe a você escolher comprar oque mais se adeque as suas necessidades, a dica é procurar o mais discreto possível.

Como já falado, este dispositivo pode ser utilizado junto a minuteria, eles são ideais para espaços em que não se utiliza iluminação com muita frequência como corredores, oficinas, escadarias, depósitos, além de serem úteis para eventos e festas economizando energia e evitando gastos com luzes acesas sem sua devida utilização.

Automatização com Minuteria

iluminação2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Minuteria é um equipamento elétrica que possui um funcionamento semelhante a de um interrruptor podendo ligar e desligar um uma sequência de lâmpadas dentro de um determinado período de tempo, variando em um minuto. Seu funcionamento pode ser acompanhado de um sensor de presença.

 

Relé Fotoelétrico para Automatizar iluminação

iluminação3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O relé fotoelétrico é um dispositivo elétrico sensível a luz do ambiente em que ele está instalado ou seja ele acende lâmpadas de forma automática conforme for detectando a falta de luminosidade no espaço de cobertura.

Ele é ideal para ser instalado em ambientes que possuem lâmpadas decorativas em ocasiões especiais como datas comemorativas como em eventos, prédios, fontes, praças, apresentações culturais, piscinas externas, plantas e jardins localizados em residências, estabelecimentos comerciais ou edifícios.

Atualmente os postes de iluminação das ruas são os itens que mais utilizam esse mecanismo para acender a lâmpada quando se aproxima a noite.

Enfim após essa abordam descritiva de cada elemento e dispositivo que pode ser utilizado numa automatização de iluminação simples e de baixo custo você poderá realizar a sua pesquisa e orçamento que pode não passar de R$ 80 a R$ 100, incluindo fios e lâmpadas para poder adquirir esses dispositivos e montar sua instalação elétrica.