Categorias
Dicas Instalações Motores Elétricos

Como calcular a velocidade do motor elétrico

Este assunto motor elétrico é sempre bom esta sendo atualizados e reforçando alguns pontos mais cruciais para os profissionais de elétrica. Nos do Portal do Eletricista fizemos estre artigo com o proposito de abordar os fatores que são mais discutidos por ai, como a velocidade dos motores elétricos, relembrando um pouco sobre o cálculo de escorregamento do motor.

Quando você vai fazer a instalação de um motor é essencial que você saiba fazer o calculo do escorregamento, este fator é muito crucial para o processo industrial, isto é, o local onde depende do uso destes motores. Imagine que você vai instalar ou dar a manutenção em uma máquina que rotula garrafas pets, sua velocidade deve ser calculada com os mínimos detalhes e o maior cuidado do mundo, isso por que, deve ser retirado da maquina o máximo de proveito, para que assim seu trabalho auxilie na produção dos rótulos.

Cálculos do motor

Ante de começarmos a falar sobre o escoamento, vamos dar uma relembrada sobre os conceitos de energia e potência mecânica e elétrica. Os dois aspectos citados faz toda a diferença quando o assunto é calcular o escoamento e a velocidade de seu motor.

Para começarmos, vamos relembrar um pouco da elétrica, o que significa a energia deve estar na ponta da língua de qualquer eletricista, portanto a potência é a correlação entre a tensão e a corrente elétrica, mas cada um possui a sua formula especifica e diferente da visão mecânica.

motor-trif-industrial

Para entendermos melhor o que significa a energia e a potência mecânica e porque eles são importantes para a mecânica vou dar uma explicação mais direta, bom, a energia em mecânica é a capacidade em que o corpo faz seu trabalho ou então desenvolve uma força, já a potência, consiste na velocidade em que a energia é aplicada ou consumida e cada item tem a suas próprias formula.

O fator que necessita do escorregamento é quando desejamos saber a velocidade para a sincronia do motor (ns), esta velocidade é a velocidade que é estabelecida pelo campo girante, este cálculo consiste na multiplicação da frequência por uma constante de 120 dividido números de polos.

Por exemplo, você tem um motor que possui cerca de 5 polos, assim de acordo com a formula ficaria, 120/5= 24 ns.

Para os motores gaiola de esquilo, ou assíncronos a formula base é a mesma, porém, existe a necessidade de multiplicar o resultado por 1 metro S, esse cálculo nos traz a rotação do eixo do motor sob carga nominal.

Escorregamento

Existem alguns fatores que fazem com que a velocidade do motor deixa de ser exatamente aquela que ele esta projetando para a estrega, isto é, as velocidades reais do campo girante magnético como sabem, esta velocidade poderá variar ao aplicar uma carga mecânica.

Todos os motores elétricos possuem uma diferença natural entre as velocidades do campo magnético do motor contra a velocidade real do rotor, esse fenômeno da perda de velocidade consiste no famoso nome “Escorregamento”, e todos os fabricantes são obrigados a fornecerem este valor e com isso cada fabricante possui um valor de escorregamento. Este na maioria dos fabricantes é fornecido pelos fabricantes em porcentagem.

Podemos ainda poder calcular esse escorregamento, o conceito de escorregamento consiste na diferença entre a velocidade do rotor (n) e a velocidade do campo girante magnético (ns). Um ponto que deve tomar nota é em questão ao motor vazio, isto é, não possui carga, nesta situação a rotação é praticamente a síncrona, por definição, podemos falar que o escorregamento diminui com o aumento da potência. Assim, se formos jogar na formula ficaria:

S% = 100 * (ns – n) /ns

Categorias
Dicas Motores Elétricos

15 Cuidados especiais com funcionamento elétrico do veículo

O funcionamento elétrico do veículo precisa de alguns cuidados especiais para garantir o máximo de segurança, e uma boa vida útil da bateria. Continue lendo e descubra agora mesmo uma lista imperdível.

Indicamos para leitura Como fazer uma montagem de um quadro de distribuição e Por que devemos economizar energia?

bateria de carro
bateria de carro

15 cuidados especiais relacionados à bateria.

 

  1. Checar o nível da bateria: O ideal é checar duas vezes a cada três meses, e uma vez por semana se a bateria tem mais de 15 meses de uso.

 

  1. Remover a tampa para verificar o nível de água da bateria: As baterias possuem diversos formatos de tampa, dependendo do fabricante. Algumas são fáceis de retirar – é só puxar; outras são rosqueadas, e precisam de algum objeto para ajudar na remoção.

 

  1. O uso certo da água: A água comum não é apropriada para a bateria, mas sim a opção destilada.

 

  1. Nível de água: Existem baterias que contam com marcações de nível (baixo ou alto). Já há outras que não indicam isso, mas para saber o nível correto, é só observar se ele está um pouquinho acima das bordas que ficam nas placas. Isso pode ser visualizado na hora que você remover a tampa.

 

  1. Nunca adicione muito água destilada: A água precisa completar o nível certo, pois quando ela é colocada em excesso, o funcionamento do motor pode ficar comprometido, e ainda há risco de acidentes.

 

  1. Painel do veículo: Verifique no painel interno quando você dá a partida, se uma lâmpada vermelha continua acesa mesmo ao acelerar.

 

  1. Lâmpada amarela do alternador: Normalmente existe a lâmpada que indica se o alternador permanece funcionando. Mas atenção, pois nem todos os veículos possuem esses indicadores, e eles também podem variar.

 

  1. Validade da bateria: Conheça a validade da bateria, que estará indicada na parte superior dela.

 

  1. Tempo médio da validade das baterias: Geralmente, as marcas nacionais costumam ter dois anos de vida útil. Já as marcas estrangeiras podem chegar até três anos e meio de vida útil.

 

  1.  Limpeza dos polos da bateria: Eles precisam de limpeza com auxílio de uma escova de aço, e um produto que não seja abrasivo e evite corrosões.

 

  1.  Quando o carro ficar muito tempo parado: Não fique ligando o motor por alguns minutos para completar a bateria. Existem carregadores inteligentes, que evitam que a bateria perca a energia.

 

  1. Evite usar cabos de transferência ou dar trancos: Quando a bateria estiver com uma carga pequena ou se o alternador estiver com algum problema, não dê trancos ou faça as conhecidas chupetas. Utilize os recursos apenas em casos de urgência, pois o ideal mesmo é recarregar a bateria ou consertar o alternador.

 

  1. Quando levantar a bateria do suporte: Cuidado para não fazer pressão na área dos lados, pois o movimento pode causar o vazamento, e provocar acidentes.

 

  1.  Antes de trocar a bateria: É essencial verificar toda a parte elétrica do veículo, tal como alternador, motor de arranque, regulador de voltagem e fuga de corrente.

 

  1. Procure um profissional: Peça ajuda profissional para a manutenção e os cuidados da bateria do seu carro, para garantir que ela funcione corretamente com segurança.

O que achou do nosso artigo 15 cuidados especiais com o funcionamento elétrico do veículo?

Deixe os seus comentários e até a próxima!

Categorias
Eletrônica Motores Elétricos

Indutor: Armazenador de Energia utilizado em motores

O elemento presente em alguns circuitos elétricos ou eletrônicos que armazena energia através de um campo magnético é conhecido por indutor. Sob efeito de uma corrente alternada que percorre o filamento condutor o qual envolve seu núcleo ferromagnético constituinte,uma parte da energia que realiza trabalho para mover as cargas no interior do enrolamento fica retida no campo magnético (presente no interior desse núcleo).

Categorias
Motores Elétricos

Chave Soft-Starter: Partida Suave de Motores em Corrente Alternada

Os motores elétricos alimentados em CA, apresentam uma corrente de partida alta capaz de danificar internamente as bobinas devido a uma elevação de temperatura que ocorre consequentemente. Tal avaria pode ser evitada com o uso de equipamentos corretos, a exemplo da chave estrela-triângulo ou chave compensadora.