Como saber se um reator de lâmpada fluorescente queimou – dicas, passo a passo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Você não sabe se o reator de lâmpada fluorescente queimou, e precisa de uma explicação bacana para tirar essa dúvida? Então fique ligado, pois hoje, responderemos mais uma dúvida de um leitor com a forma certa de saber se um reator de lâmpada fluorescente queimou. Confira a seguir:

Dicas – Tipos de lâmpadas x custo benefícios, Porque levo choque quando vou trocar lâmpada? e Qual lâmpada escolher para economizar?

COMO FAZER O TESTE SE O REATOR DE LÂMPADA FLUORESCENTE QUEIMOU

A lâmpada fluorescente possui dois filamentos, um em cada lado.

Para testar eles, podemos medir a continuidade desses filamentos através do multímetro para resistências (em escala ôhmica), sem a energia ligada, com a lâmpada fora dos soquetes.

Com a calha para a lâmpada fluorescente nas posições certas das pontas das provas do multímetro, você deverá alimentá-la com a tensão da sua casa (110 128 ou 220 volts).

Depois desse ponto, você deverá utilizar o multímetro na escala de tensão ACV (em volts) e realizar os testes com quatros pontos para o multímetro em escala de tensão VCA-voltagem.

Verifique a calha fluorescente e meça a tensão em sua entrada de alimentação, que deve seguir a tensão local, como falamos anteriormente.

 

ENTRADA DO REATOR

Para verificar a tensão na entrada do reator, é necessário identificar se ela está normal, que significa que a continuidade é boa e os fios não estão interrompidos. Já se não houver tensão, é sinal de que a lâmpada não acenderá, pois o reator nesse caso não estará aberto.

 

INTERRUPTOR

Para medir no interruptor, com ele na posição desligada e 2 fios conectados a fase e o retorno, a tensão terá que ser normal, com a lâmpada sem acender. Ao ligar o interruptor, a lâmpada acenderá, mas a tensão deverá ser 0.

Caso a tensão apresente 0, mas mesmo assim a lâmpada não acender, provavelmente deve ser um erro no receptáculo, ou no soquete ou na fiação.

 

STARTER

Para seguir medindo a corrente nos lados do starter, ao ligar o interruptor, com as pontas de prova conectadas, surgirá uma tensão até que a lâmpada seja acesa, e após acender, ela deve cair para um valor bem baixo.

Caso não ocorra nenhuma tensão no starter antes do momento em que a lâmpada acende, pode ser que um dos filamentos esteja partido.

Ao testar a lâmpada, verifique a continuidade fora do soquete, com a energia desligada, se o teste apresentar tensão, mas a lâmpada não acender e nem sequer piscar, há a possibilidade de o starter ter algum problema, e nesse caso, o indicado é substitui-lo.

 

RESISTÊNCIA

Para medir o enrolamento, de acordo com a continuidade, o reator deverá ficar desligado da rede, e caso a resistência seja baixa, será sinal de que o reator está bom, mas se ela for muito alta, ou até mesmo infinita (quando não marca nenhuma resistência), é sinal de que está aberto, ou seja, que no enrolamento, o fio interno encontra-se partido.

 

Gostou do nosso artigo de hoje  de como saber se um reator de lâmpada fluorescente queimou? Tem mais dúvidas como essa? Então não pense duas vezes, e faça a sua sugestão para os próximos artigos na caixa de comentários abaixo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

4 comentários em “Como saber se um reator de lâmpada fluorescente queimou – dicas, passo a passo

  • 17 de julho de 2019 em 11:42
    Permalink

    I see you don’t monetize portaleletricista.com.br,
    don’t waste your traffic, you can earn extra bucks every
    month with new monetization method. This is the best adsense alternative for any type of website (they
    approve all sites), for more details simply search in gooogle: murgrabia’s tools

    Resposta
  • 7 de fevereiro de 2016 em 16:02
    Permalink

    A foto do artigo é de duas lampadas fluorescente com reator eletrônico duplo, no entanto os teste é para uma lampada fluorescente com reator eletromagnético simples(reator antigo que parece um transformador, que ainda necessita de um start). E isso acabou gerando confusão.

    Resposta
  • 16 de fevereiro de 2015 em 22:31
    Permalink

    É a primeira matéria que leio, ficou simplesmente incompreensível. Recomendo ler antes de postar essas matérias.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×
83747