Categorias
Dicas Eletricista Instalações

Técnicas para emendas em instalações eletrica residencial

Essa tarefa é comum em qualquer serviço de elétrica que ira fazer, no entanto seja por mau habito ou mesmo por falta de conhecimento, é muito comum que muitos profissionais não façam essa tarefa adequadamente, assim não prevenindo a segurança e funcionalidade.

Além disso, essas má emenda são os principais motivos para um problema no circuito, devendo assim evitar o máximo para que não haja dores de cabeça futuras.
Aprenda como fazer a instalação de ar condicionado split
Como fazer a instalação de quadro de distribuição
Como montar transformador monofásico
Emendas num condutor podem causar perdas significativas por dissipação de calor, caso a emenda não seja feita corretamente, ou seja, má isolada. Com o tempo e o desgaste pelo aquecimento podem inutilizar essa parte da instalação.

A seguir algumas dicas de como fazer uma emenda correta e com o mínimo de perdas;

Dicas:

A decapagem das extremidades dos condutores deve ser feita com ferramentas apropriadas, e de um tamanho mínimo de 40 vezes a bitola do fio.

Nunca utilize de estiletes para desencapar fios, pois o estilete é flexível e frágil, inadequado para trabalhos robustos. Caso não possua uma ferramenta especializada, utilize um canivete para tal fim.

Para isolar a emenda enrole a fita isolante igual à espessura da isolação do próprio fio. Não utilize pouca fita, isso pode causar perda de calor e sobreaquecimento.

Para a junção dos fios, utilize um alicate universal, pois ele conclui melhor a emenda, assim não tem perigo das pontas furar a isolação.

Sempre que possível fazer a soldagem das emendas elétricas, para maximizar a resistência mecânica e a condutividade, já que o estanho usado na solda funciona preenchendo todo os espaços deixados pelo trançado da emenda.

Técnicas:

Emendas do tipo prolongamento:

É a emenda utilizada para aumentar o comprimento do condutor, feita simplesmente trançando os fios. Neste tipo de emenda, é importante usar condutores de mesma bitola para não prejudicar demais a condutibilidade do fio.

  • Condutores rígidos:

Para os fios rígidos, deixe os dois condutores desencapados formando um ângulo de 90°, usando um alicate universal para mantê-lo unidos. Com a outra mão apenas gire assim mantendo as partes juntas. Mantenha o ângulo ate que tenha obtido todo o fio traçado.

 

Dobre para dentro as pontas para que não tenha perigo de furar o isolante. Esta emenda é bem conhecida como rabo de rato e após isto é só soldar e isolar.

  • Condutores flexíveis

Assim como os fios rígidos, faça o ângulo de 90°, trace as pontas com o dedo, sempre no mesmo sentido e deixando o ângulo.

Para finalizar utilize um alicate universal para fazer o aperto e cortar as pontas afiadas. Para fazer a isolação, dobre toda a parte viva sobre o condutor, dando aspecto de fio continuo, e isole.

Categorias
Dicas Eletricista Instalações

Como trocar um reator de lampadas fluorescente

Imagine que você esta na frente de uma lampadas fluorescente. Aparentemente, ela esta queimada.

O primeiro passo e verificar se a lâmpada esta realmente queimada, se mesmo assim não acender, o problema será um pouco além, poderá ser o reator.

O reator é quem a função de adequar a corrente elétrica para um melhor desempenho, e também define a durabilidade da lâmpada fluorescente.
Como fazer a montagem de um quadro de distribuição
Como fazer a instalação de ar condicionado split
Como substituir resistencia de uma torneira…

O reator é um composto por uma caixa o0nde estão os circuitos modulares, e por fios elétricos que saem da caixinha.

Estes fios serão ligados nos interruptores e nas lâmpadas.

No reator, vem uma etiqueta, com as especificações para realizar a instalação de forma correta. E extremamente consultar as instruções para saber onde conectar os fios corretamente.

Existem alguns tipos de reatores, os para uma, duas ou varias lâmpadas.

Para escolher o reator adequado leve o antigo para a loja, onde poderam lhe fornecer o mesmo, ou algum semelhante. Ou procure se enformar sobre seu reator e assim peça um ao vendedor.

Como fazer a troca:

  • Desligue a fonte, pelo disjuntor ou pelo quadro de força.
  • Desmonte a lâmpada. Dependendo do modelo da luminária, poderá estar ao lado, em cima no forro ou teto.
  • Desconecte a lâmpada do soquete, e a guarde, pois esta lâmpada poderá não estar queimada.
  • Acesse o reator.
  • Corte os fios que ligam o soquete no reator, e os fios que estão conectados com a energia do local.
  • Agora iremos ligar o reator, como havia já dito, ah uma etiqueta ao lado do reator, com as especificações de como instalar.
  • Em par de fios que variam entre as cores brancas, vermelhas e azuis, deverão ser ligado um de cada lado do soquete da lâmpada.
  • Depois desses 7 passos, iremos conectar os fios que iram receber a alimentação de energia. Procure se enformar qual o tipo de energia do local, 220v ou 110v. se for 220v utilize os fios marrom e preto. Se for 110v utilize os pretos e brancos. ( poderam ser variadas de acordo as marcas).
  • Conecte a lâmpada e ligue o disjuntor, teste se esta tudo funcionando, antes de montar novamente.
  • Se estiver tudo ok, desligue novamente a energia, assim termine a montagem. E religue o reator.

Dicas

  • Existem alguns modelos de reatores. Tenha certeza que na hora de sua compra, você tenha adquirido o modelo correto. Tire uma foto ou o mais adequado é levar o reator.
  • Um reator dependendo do modelo serve para varias lâmpadas. Olhe sempre a orientação corretamente, que esta no corpo do reator. É importante fazer a consulta a etiqueta pois dependendo do reator, você devera fazer a ligação dos fios de diferentes cores, ou em alguns casos, algumas lâmpadas devem ser conectados todos os fios da mesma cor.
  • Se a luminária tiver mais de uma lâmpada, pode conter mais de um reator.
  • A etiqueta contém a letrinha pequena, aconselhamos que você tire uma foto para melhor visualização.
Categorias
Dicas Instalações

Como Funciona uma maquina de Solda Elétrica

Neste artigo iremos esclarecer suas duvidas de como funciona uma maquina de solda. Bom vamos começar. Em determinados trabalhos há a necessidade de se fazer um trabalho mais mecânico do que elétrico, o mesmo serve para que garanta uma instalação de equipamentos, processos, entre outros trabalhos que possa ser feito. a maquina de solda pode ser tanto utilizada para dar manutenção como também para que demos manutenção na mesma.
Aprenda como fazer a instalação de ar condicionado split
Aprenda a fazer a montagem de
quadro de distribuição

Aprenda tudo sobre caixa de passagem

Princípios de funcionamento das maquina de solda elétrica

Como já sabemos as maquinas de solda trabalham sob a alimentação de uma corrente elétrica, tanto continua ou alternada, dentro das maquinas existem dois tipos de sistemas que processa a energia, tanto inovadoras como transformadoras, porém, em sua saída, as duas iram gerar um arco elétrico.

O arco elétrico é formado quando o eletrodo é encostado na parte metálica, deste modo ira gerar um calor que é necessário para fundir os materiais desejados. Esse calor é formado de acordo com a corrente que você colocou na maquina, assim quanto maior a corrente, maior será sua temperatura.

Vale ressaltar que, nem sempre a maior corrente lhe fornecera uma soldagem mais fácil ou eficiente, isso também vale para a corrente mais baixa. Portanto, a maquina deve ser regulada adequadamente para cada situação, deste modo evitando  desperdício e um serviço mal feito.

As maquinas de solda podem ser alimentadas de dois modos, a elétrica que já falamos e a gás. Mas a mais recomendada é a elétrica, pelo fato de ter mais segurança, proteção, cabeamentos, etc. a mesma funciona em uma média de 80 A em sua saída de trabalho, mas podendo chegar a 1200 A em uma linha de produção automotiva.

As maquinas elétricas tem como meio de alimentação baterias automotivas como também geradores mecânicos dentro do equipamento.

Diferença das maquinas de solda transformadora e inovadora.

Quando vamos em alguma loja realizar a compra de uma maquina de solda, nos deparamos com a tecnologia do transformador e inversor, mas você sabe as diferenças entre ambas?

A seguir, veja a diferença entre elas e qual escolher para determinados serviços;

  • Aspecto tecnológico: as maquinas por processo de transformador são formadas por núcleos revestido de bobinas de fios de cobre esmaltado, é alimentado por uma corrente alternada, seu posicionamento do núcleo os valores de corrente e tensão são alterados e devido a estrutura do equipamento podem possuir dificuldades com alguns tipos de eletrodos. o lado bom é que possui sua própria composição de circuitos eletrônicos, a troca de tensão e corrente é mais simples, são mais potentes e ainda possuem uma gama muito superior de compatibilidade de eletrodos.
  • Consumo energético: as maquinas inversoras de solda aproveitam mais energia que as transformadoras, deste modo são mais econômicas.
  • Trabalho: para analisarmos este aspecto, é preciso medir quanto tempo o equipamento consegue soldar sem que seja perdido os valores de corrente.
  • Estruturas: no aspecto estrutura as inovadoras são mais leves e compactas, assim podendo ser levada para qualquer setor, já as transformadoras, por possuírem um núcleo se tornam mais pesadas e largas.
  • Usabilidade: as maquinas inovadoras possuem seleção de corrente e tensão através de botões potenciômetros em sua grande maioria, alguns modelos possuem telas eletrônicas, no caso das transformadoras seu processo é através de manivelas.
Categorias
Dicas Eletricista Instalações

Tipos de transformadores – dicas, passo a passo

Saiba qual a diferença entre os tipos de transformadores: seco ou a óleo

Para ter um transformador deve se gastar muito dinheiro, e sua manutenção também, porem dependendo do porte da empresa é de extrema importância que tenha um transformador, por isso é bom saber a diferença entre Trafo seco e Trafo a óleo.

Como fazer a limpeza de ar condicionado? dicas, passo a passo
Como fazer a montagem de quadro de distribuição
Como economizar energia? dicas, passo a passo

Por isso neste artigo iremos abordar este assunto, neste assunto vamos fazer uma beve analise sobre os benefícios e quando usar o óleo ou o ar no transformador.

  1. Por que utilizar o óleo ou o ar nos transformadores?

Os transformadores tem um alto teor de aquecimento, este aquecimento é efeito joule e também pela corrente parasita, desta forma para realizar o resfriamento é desenvolvido geradores a óleo e a seco.

Este resfriamento ocorre com a troca entre o óleo e o ambiente, e no outro modelo com a troca de ar. Alguns transformadores para a geração e transmissão de energia utilizam bombas que podem reciclar este material.

Eles também podem servir como isolantes das bobinas, com isso o óleo possui uma maior eficiência nesse modo, pois e compararmos a rigidez dielétrica entre o ar e o óleo se compararmos mesma potencia e capacidades.

 

  1. Qual o melhor modelo de Trafo?

Estamos falando de um produto que é muito caro, então procure sempre se enformar sobre tal produto observe se este produto é o qualificado para suprir as necessidades de sua empresa.

Consulte sempre a norma NBR 14039 antes de iniciar seu projeto, nela podemos notar que existe um fator quase decisivo para a compra ou instalação de um Trafo, se seu transformador for à parte interna da empresa, não pode ser utilizado o transferidor a óleo, pois tem um certo grau de risco, por isso deve ser instalado somente externamente.

  1. 4 pontos chaves que determina qual transformador a empresa deve ter.

 

  • O primeiro ponto é a segurança. Neste aspecto o óleo perde, pois este óleo é altamente inflamável e sua pintura é feita a base de epóxi, assim o local da instalação é um fator decisivo na empresa.
  • O segundo ponto já é justamente onde deve ser instalado, leve em conta onde estão as maquinas e o preço dos fios de proteção, então novamente o ar sai na frente, pois ele pode ser próximo as maquinas.
  • Ainda sobre a instalação, o terceiro ponto ira falar sobre o preço da manutenção, não leve só em conta o preço de peças, mas também o tempo que pode levar a manutenção do transformador.
  • E o quarto e ultimo ponto, vamos ver a questão ambiental, por maior que seja a empresa e tenha um reservatório onde trata este óleo, isso só causa mais dor de cabeça nas empresas, veja abaixo oque o óleo e o ar faz, e escolha o correto.

Óleo ou a seco?

  • Restrições ecológicas:
  • Seco: Isento
  • Óleo: Contaminável
  • Segurança:
  • Seco: sem propagação de chamas
  • Óleo: inflamável e risco de explosão
  • Instalação:
  • Seco: menor
  • Óleo: maior
  • Manutenção:
  • Seco: isento de substituições
  • Óleo: necessita trocar o óleo e guarnições periodicamente conforme cada fabricante.