Categorias
Dicas Eletricista Instalações

Dispositivos de proteção para instalações elétricas residenciais

Dispositivos de proteção para instalações elétricas residenciais

Para que você possa ter uma instalação elétrica segura e dentro das normas da NBR5410, é necessário que você utilize dispositivos de segurança para a proteção dos circuitos da residência, tanto contra choques elétricos quanto sobreaquecimento ou surtos de corrente ou tensão.
Aprenda como fazer a instalação de um ar condicionado split
Como escolher o modelo de ar condicionado ideal
Quantas lampadas podem ser instaladas em um disjuntor? dicas

A seguir veja nosso post e entenda quais são as importâncias e os funcionamentos dos dispositivos de proteção para as instalações elétricas residenciais.

Disjuntor Termomagnético (DTM)

Quando um circuito elétrico é submetido a uma carga excessiva por um período prolongado de tempo, ocorre um sobreaquecimento dos condutores envolvidos, que podem se propagar inclusive para os outros condutores próximos. Do mesmo modo que um curto-circuito gera um pico de corrente capaz de aquecer os condutores muito mais rapidamente. Para que seja possível o desgaste ou mesmo a queima dos condutores da instalação, todo circuito residencial de ser protegido com um disjuntor termomagnético, responsável por interromper o funcionamento de circuitos assim que eles apresentarem picos muito altos de corrente ou sinais de sobreaquecimento.

A proteção contra o curto-circuito se deve a uma bobina instalada nesse tipo de disjuntor. Com a variação brusca da corrente elétrica, características de uma situação de curto-circuito, temos também uma forte variação do campo magnético. Caso esta variação for o suficiente para mover o núcleo de ferro do disjuntor, haverá interrupção mecânica do circuito.

Esta proteção é possível por causa de um segundo mecanismo, composto por um atuador bimetálico. Ele é composto por duas placas metálicas em contato que se deformam e abrem o circuito caso o mesmo sobra um sobreaquecimento.

Interruptor Diferencial Residual (IDR)

Em uma instalação que segue as norma NBR5410, não existe choques elétricos. Com esta finalidade, é indispensável utilizar um interruptor diferencial residencial, que é capaz de detectar fugas de correntes, bom, vamos explicar de outro jeito, é a diferença da corrente que sai  e a corrente que entra no dispositivo. Esta tal diferença significa que uma parte da corrente que deveria estar circulando pelo circuito foi desviada de sua real trajetória, deste modo, volta ao dispositivo com assa tal parte desviada falando. Isto ocorre devido a um choque elétrico ou falhas de isolação.

Para que você tenha uma instalação ideal, você necessitaria de além do DTM, você possua um IDR para cada circuito elétrico do quadro de força. Mas, estes dispositivos possuem um alto valor e utilizar alguns deles ira encarecer e muito seu projeto. Então uma solução que também esta na norma é a utilização de um único IDR na proteção geral, que além de deixar a instalação mais barata, conta com a inconveniência de desarmar todas as instalações no caso da detecção de uma falta.

Dispositivos de Proteção Contra Surtos (DPS)

Além da proteção contra excesso e a detecção de falta de corrente, há alguns dispositivos que são capasses de detectar as variações mais bruscas da tensão elétrica. Picos de tensão podem ocorrer na presença de descargas atmosféricas, durante chuvas muito forte, podendo assim danificar os dispositivos eletrônicos da resistência. Para que você não tenha um prejuízo desse, é muito aconselhavel que você possua a instalação de um DPS, que são capazes de limitar sobretensões e enviar para a terra os custos de corrente que ocorrem caso uma descarga atmosférica entre em contato com a rede elétrica.

 

Categorias
Dicas

Disjuntor termomagnético – O que é, qual sua função, dicas, passo a passo

O que é um disjuntor termomagnético? Essa questão deve ter caído em alguma prova de física da sua escola ou da sua faculdade , e se nunca tiver caído está tudo bem pois hoje lhe daremos a resposta dessa pergunta mesmo assim e pasmem , porque estamos fazendo isso totalmente de graça.

Como se instala um disjuntor DR (diferencial residual)? dicas, passo a passo
Como colocar um disjuntor em uma fase diferente
Dispositivos de Proteção: Disjuntores DPS e DR

disjuntor-termomagnetico2
Um disjuntor é um dispositivo eletromecânico, que funciona como um interruptor automático, destinado a proteger uma determinada instalação elétrica contra possíveis danos causados por curto-circuitos e sobrecargas elétricas. A sua função básica é a de detectar picos de corrente que ultrapassem o adequado para o circuito, interrompendo-a imediatamente antes que os seus efeitos térmicos e mecânicos possam causar danos à instalação elétrica protegida.
Uma das principais características dos disjuntores é a sua capacidade de poderem ser rearmados manualmente, depois de interromperem a corrente em virtude da ocorrência de uma falha. Diferem assim dos fusíveis, que têm a mesma função, mas que ficam inutilizados quando realizam a interrupção. Por outro lado, além de dispositivos de proteção, os disjuntores servem também de dispositivos de manobra, funcionando como interruptores normais que permitem interromper manualmente a passagem de corrente elétrica.
É muito utilizado em instalações elétricas residenciais e comerciais o disjuntor magnetotérmico ou termomagnético, como é chamado no Brasil.
Esse tipo de disjuntor possui três funções:
• Manobra (abertura ou fecho voluntário do circuito)
• Proteção contra curto-circuito – Essa função é desempenhada por um atuador magnético (solenóide), que efetua a abertura do disjuntor com o aumento instantâneo da corrente elétrica no circuito protegido
• Proteção contra sobrecarga – É realizada através de um atuador bimetálico, que é sensível ao calor e provoca a abertura quando a corrente elétrica permanece, por um determinado período, acima da corrente nominal do disjuntor
As características de disparo do disjuntor são fornecidas pelos fabricantes através de duas informações principais: corrente nominal e curva de disparo. Outras características são importantes para o dimensionamento, tais como: tensão nominal, corrente máxima de interrupção do disjuntor e número de pólos (unipolar, bipolar ou tripolar).
E agora você já sabe o que é um disjuntor termomagnético , então , se cair em alguma prova da sua escola ou em algum concurso , você já tem base para estudar mais afundo e entender mais a matéria.

disjuntor-termomagnetico

 

 

 

 

 

 

No entanto , se você gosta de curiosidades cientificas e gosta de exibir o seu cabeção , agora pode fazer isso compartilhando esse artigo e dizendo aos amigos que sempre soube desses fatos.
Não garantimos que você será popular se fizer com os seus amigos e colegas , mas todo mundo gosta de zombar dos amigos mais íntimos com muito carinho e amor e também respeito.
Para finalizar este artigo , gostaríamos de lembrar que vocês , alunos formados , que passaram por aquelas equações dificílimas e nunca usaram elas no seu dia a dia , não estamos desvalorizando com a matemática , apenas estamos falando que aqueles cálculos intermináveis que quebravam a cuca não fazem mais parte do dia a dia das pessoas.
Tenham uma boa semana.