Categorias
Dicas Instalações

Instalação residencial de tomadas eletofita e usb

Neste artigo vamos falar um pouco da tomada USB e eletrofita, esta combinação é ideal para você que deseja plasticidade e conforto sem fazer alguma sujeira.

Eletrofita

Às vezes uma instalação elétrica ou a instalação de um ponto de tomada em algumas residências ou comercial, tudo varia por causa dos custos de material e mão de obra especializada, muitos reclamam primeiramente da sujeira que ira causar, depois do serviço que leva para rasgar a parede, inserir a fiação e depois fecha-la e dar seu acabamento.

A empresa J Davies criou uma inovação na elétrica, que é seguro e não faz tanta sujeira que nem a instalação normal, isso mesmo estamos falando da Eletrofita.

A seguir confira o passo a passo de como fazer a instalação da eletrofita

  1. Destacar e cortar a isolação.
  2. Enrolar o metal condutor com a face descascada para fora
  3. Deixe as partes enroladas em forma de gota e encaixe o conector de três saídas deslizando-o lateralmente.
  4. Conecte com a rede e destacar o papel protetor ao aplicar o lado com adesivo à superfície, acompanhando a linha traçada previamente feita com uma régua do ponto de fonte de captação de energia até o local do futuro ponto, garantindo assim o alinhamento desejado.
  5. Aplique a tela de fibra de vidro (TFV-100) sobre a Eletrofita.
  6. Conecte a tomada externa ou um interruptor.

Tomada USB

A cada dia que se passa é possível ver os avanços na eletrônica, tanto aparelhos menores cada vez menores e mais poderosos que levamos conosco para todos os lugares.

Uma alternativa é o cabo usb, que a maioria dos dispositivos fornece este cabo. Mas, no entanto este cabo irá ter que ir atrás de um computador para plugar o cabo.

Mas com estas novas tomadas esta busca não será mais necessária.

  1. Vantagens
  • Ao carregar por uma tomada USB você tem uma economia maior que os carregadores comuns, além disso, carrega mais rápido se comparado ao portal USB do computador.
  • A maioria dos carregadores carrega apenas um equipamento por vez, com uma corrente de 1000mA, já a tomada USB é no mínimo um par ( 2 entradas) com uma corrente de no mínimo 1500mA.
  • Tendo a tomada USB dispensa o carregador tradicional e o computador, além disso, são mais leves e mais fácil de serem transportados.
  • O modulo do USB é bivolt, ou seja, qualquer tomada pode ser utilizada.

 

  1. Como fazer a instalação das tomadas USB.

A instalação de uma tomada USB não é diferente de uma tomada qualquer, já que os fabricantes tentam manter os mesmos padrões.

Passo a passo de como fazer a instalação de uma tomada USB:

  • Desligue a chave geral, assim evitando acidentes elétricos.
  • Faça a retirada da tomada antiga
  • Faça o encaixe da tomada USB.
  • Caso necessário corte as pontas do fio para refazer a decapagem, desencape aproximadamente 6 mm.
  • Observe as instruções do fabricante, em geral vem assinalada onde é a fase e o neutro na parte posterior, isso claro, se for monofásico. Caso seja bifásica não há diferenciação, mas verifique se é mesmo duas fases. Observe também o pino terra do dispositivo.
Categorias
Dicas Eletricista Instalações

Ligação eletrica – eletrofica, dicas

Como fazer a ligação eletrica de eletrofita

Às vezes uma instalação elétrica ou a instalação de um ponto de tomada em algumas residências ou comercial, tudo varia por causa dos custos de material e mão de obra especializada, muitos reclamam primeiramente da sujeira que ira causar, depois do serviço que leva para rasgar a parede, inserir a fiação e depois fecha-la e dar seu acabamento.
Aprenda como fazer a instalação de um ar condicionado split
Como escolher o modelo de ar condicionado ideal
Quantas lampadas podem ser instaladas em um disjuntor? dicas
A empresa J Davies criou uma inovação na elétrica, que é seguro e não faz tanta sujeira que nem a instalação normal, isso mesmo estamos falando da Eletrofita.

Vamos conhecer oque é a eletrofita:

O que é eletrofita?

Eletrofita é um material que conduz a eletricidade. A eletrofita é um material grosso que tem dupla face condutora de eletricidade, pode ser aplicado em qualquer ambiente e em diversas aplicações.

Ele possui um bom revestimento de policarbonato, isso faz com que a fita fique melhor isolada, com laminas mais largas do que o próprio condutor convencional, proporciona um melhor fluxo de eletricidade e também uma ótima dissipação de calor.

A produção de Eletrofita é realizada por um processo não poluente o que a torna ecologicamente correto desde a sua fabricação até sua instalação fanal, pois sua aplicação dispensa a produção de entulhos, ruídos ou vapores nocivos à saúde.

Onde podemos aplicar a eletrofita?

A eletrofita tem varias instalações elétricas existentes, quanto na reforma de prédios ou casas, quanto no reposicionamento de pontos de tomadas e luz. A eletrofita não tem a função somente em paredes ou teto, podemos utiliza-lo também em pisos e azulejos, porem é recomendado que se usasse um disjuntor DR para que haja uma maior proteção de todo circuito elétrico e dos moradores.

Por causa de sua finalidade e a possibilidade que nem uma parede seja quebrada, esta sendo muito utilizada em prédios históricos. Seu acabamento após a instalação pode ser caracterizado de acordo com o ambiente, assim tornando a eletrofita invisível.

A seguir observe onde podemos utilizar a eletrofita:

  • Abajures
  • Aquecedores
  • Ar condicionado
  • Automação residencial
  • Computadores
  • Ferros elétricos
  • Home theater
  • Linhas de alarde
  • Luminária
  • Pontos de luz
  • Refrigeradores
  • Telefonia
  • Televisores
  • Tomadas
  • Ventiladores

Fazendo a instalação

Em primeiro lugar selecione o tipo de fita em que ira utilizar

  • Duas pistas: utilizada em tomadas 2 pinos de 750V/20ª, assemelha ao condutor de 2,5 mm.
  • Três pistas: utilizada em tomadas de 3 pinos de 750V/20ª. Assemelha ao condutor de 2,5 mm.
  • Duas pistas: utilizada para iluminação 750V/15QA, assemelha ao condutor de 1,5 mm
  • Três pistas: utilizada para iluminação paralelo 750V/15A, assemelha ao condutor de 1,5 mm.
  • Quatro pistas: utilizada para home theater, assemelha ao condutor de 1 mm.
  • Duas pistas: utilizada para som, alarmes ou telefones, assemelha ao condutor de 1 mm.
  • Cinco pistas: utilizada para ventiladores de teto 750V/10A, assemelha ao condutor de 1 mm.

Feito a escolha vamos ao passo a passo de como fazer a instalação:

  1. Destacar e cortar a isolação.
  2. Enrolar o metal condutor com a face descascada para fora
  3. Deixe as partes enroladas em forma de gota e encaixe o conector de três saídas deslizando-o lateralmente.
  4. Conecte com a rede e destacar o papel protetor ao aplicar o lado com adesivo à superfície, acompanhando a linha traçada previamente feita com uma régua do ponto de fonte de captação de energia até o local do futuro ponto, garantindo assim o alinhamento desejado.
  5. Aplique a tela de fibra de vidro (TFV-100) sobre a Eletrofita.
  6. Conecte a tomada externa ou um interruptor.
Categorias
Dicas

Eletrofita – O que é, onde é usada, porque escolher, manutenção, dicas, passo a passo

Considerada um dos “milagres modernos” da construção civil, a eletrofita é a solução perfeita na hora em que um conduíte é esquecido para que se possa passar um fio e se equaciona chamar um pedreiro para quebrar a parede.

Como fazer a montagem de um quadro de distribuição
Aprenda como fazer a instalação de Ar condicionado Split
Como dimensionar disjuntor trifásico

Condutor elétrico por excelência, a eletrofita pode ser literalmente colada sobre a parede, eliminando assim a necessidade de perfuração para que os eletrodutos possam ser instalados. Assim, a eletrofita é um método seguro, simples e eficaz de proceder a alterações em instalações já existentes com o objetivo de substituir a infra-estrutura necessária à mesma.

Porquê escolher a eletrofita?

Mudar de opinião quanto à decoração e disposição de objetos e eletrodomésticos em residências e edifícios comerciais e corporativos é comum e, com isso, transformar esses espaços implica quase sempre a mudança da disposição de pontos de iluminação e tomadas para instalação de determinados aparelhos. Nessa lógica, a modificação da alvenaria passaria, numa primeira abordagem, pela instalação de eletrodutos como filtro de linha ou réguas de tomada; no entanto, ambas as soluções se apresentam inviáveis se se considerar o quesito de segurança.

Posto isto, a eletrofita é capaz de solucionar este desafio de forma satisfatória, provando ser eficaz e apresentando uma excelente relação custo-benefício. Com relação a este último ponto, basta pensar que em circunstâncias tidas como “emergenciais” em que há a exigência de mudanças na estrutura civil, o somatório de cabos, eletrodutos, cimento e mão-de-obra especializada superam em muito o custo da eletrofita, que se apresenta como um recurso economicamente mais viável e acessível.

Manutenção da eletrofita: conheça os cuidados essenciais

Com relação à sua manutenção e conservação por um período de tempo mais duradouro, a eletrofita demanda alguns cuidados por parte dos seus utilizadores, a saber:

  • Evitar amassar a eletrofita, de modo a preservar o seu bom estado de conservação e prolongar o seu período útil de vida;
  • Ao armazená-la, dar preferência a locais secos e frescos (ventilados);
  • Armazenar a eletrofita em rolos cujo diâmetro interno mínimo seja de 30 centímetros, a fim de evitar a sua deformação;

Além disso, a superfície em que a eletrofita é utilizada também exige alguns cuidados particulares:

  • Superfícies ásperas: é altamente recomendável fazer uso de uma lixa fina previamente, de modo a que caroços e pontas possam ser removidos;
  • Superfícies porosas (nomeadamente cerâmicas, massa corrida): é necessário passar uma demão de verniz impermeabilizante ou tinta, de modo a formar uma base;
  • Superfícies lisas: antes da aplicação da eletrofita, as superfícies lisas devem se encontrar secas, livres de sujeira (óleo, graxa, poeira, entre outras) e seladas;
  • Superfícies úmidas cuja tinta esteja descascando: neste caso, é fundamental que os reparos necessários sejam realizados e, mediante a superfície se encontrar devidamente preparada, aí sim se aplicar a eletrofita.
  • Superfícies rugosas (blocos, tijolos, chapiscos, entre outras): passar uma espátula para a remoção das pontas mais salientes e, em seguida, massa acrílica no trajeto em simultâneo com a eletrofita sobre a massa mole. Quando estiver seca, a eletrofita estará fixa e será possível o acabamento desejado (argamassa, textura, etc).