Categorias
Dicas

O que é iluminação indireta e como utiliza-la?

Sem dúvidas a iluminação modifica o ambiente e é algo que deve ter sua relevância levada em consideração na hora de projetar um ambiente. É preciso saber como aplicar a iluminação indireta de acordo com o estilo do lugar e qual o objetivo que você quer transmitir pelo cômodo, adequando assim a necessidade de luminosidade do ambiente.

Iluminação automática de baixo custo – dicas, passo a passo

Como preparar um plano de iluminação ? dicas, passo a passo

Aprenda como fazer a instalação de ar condicionado split – dicas, passo a passo

Assim, um dos focos da iluminação é evidenciar detalhes de arquitetura ou da decoração de cada projeto. Vemos a importância do uso correto da iluminação indireta com o ganho de espaço e cada vez mais sendo reconhecida no mercado.

Como usar a iluminação indireta?

Esse tipo de iluminação indireta não tem um objeto ou espaço direto para iluminar, ela ilumina o lugar como um todo, como se fosse uma luz de ambientação. A iluminação indireta incide na superfície só para depois refletir para iluminar outros pontos de maneira uniforme. Para que haja a otimização em sua reflexão, é indispensável que as superfícies reflexivas predominem as cores claras.

Por ser uma iluminação menos invasiva ao ambiente e não alterar a temperatura, acaba criando um ambiente aconchegante. Também acaba sendo uma forma menos óbvia para decorar sua fachada ou um cômodo de sua casa, por exemplo, além de ser multifuncional, podendo ser utilizada de diversas maneiras.

Um de seus principais objetivos é iluminar discretamente e uniforme, trazendo conforto visual. Vale evitar usar a iluminação indireta em ambientes escuros, caso precise de mais pontos de luz, é interessante recorrer a fontes de iluminação.

Uma idéia interessante para o projeto de iluminação é usar tanto a iluminação direta como a indireta, mas tendo o cuidado para não deixar o ambiente carregado e evitando que o lugar fique escuro com o uso apenas da iluminação indireta.

A iluminação indireta precisa ser posicionada em sancas de gesso, no forro, em detalhes da parede e chão ou em uso de luminárias com filtros com efeito fosco.

É comum encontrarmos a iluminação indireta posicionada para cima, isso para que não seja criada sombra da luz, ofuscar o lugar e fazer a iluminação de modo uniforme.

Como é feita a Iluminação indireta com LED?

A iluminação de LED é aquela que nos proporciona mais liberdade para criar e é usada em todos os tipos de ambientes.

Algumas das vantagens da fita de LED é ter alta durabilidade, economia de energia, ser sustentável e ter uma instalação mais fácil. Além de ser muito funcional, proporcionando decorações modernas ao ambiente.

É possível encontrar as fitas de LED em uma série de cores e é a mais usada para ter iluminação indireta, já que ela simula lâmpadas fluorescentes. Em ambientes como cozinhas, é comum o uso das fitas para iluminar bancadas quando estas são instaladas sob bancadas americanas ou armários aéreos.

Muitas pessoas gostam de utilizar a iluminação indireta com LED em banheiros, iluminando as paredes da pia e espelho, onde elas se encontram atrás deste. Já em ambientes como quartos e salas é comum usar o LED em sancas de gesso para iluminar as cortinas suavemente, unindo-se a estas na decoração.

Categorias
Dicas

Cálculo de iluminação – Método do índice médio.








A distribuição e o calculo correto de iluminação pode variar os métodos de acordo com a maior eficiência dos métodos simplificados devida a quantidade de variáveis que podem influenciar nesses cálculos luminotécnicos. Grande parte dos fabricantes disponibilizam dados de desempenho e interferência de seus produtos, essa maneira pode ser usada sempre como índice médio, o que torna a tarefa de cálculo para esse sistema mais simples e confiável.

Aprenda como fazer a instalação de um ar condicionado split
Como escolher o modelo de ar condicionado ideal
Quantas lampadas podem ser instaladas em um disjuntor? dicas

O método do índice médio é um dos mas completos métodos onde usa as mais variáveis podendo ser disponibilizadas pelos próprios fabricantes de luminárias, o que lhe garante um melhor desempenho, aproveitamento e garantia de cada luminária

Cálculos e tabelas

Para um calculo de índice médio, funcionam tais métodos de fórmulas sendo K = C X L dividido por (C+L) x H onde K equivale a índice médio, C = comprimento do local em metros, L = largura do local em metros e H = altura da luminária com relação ao plano de iluminação para o piso. Por exemplo uma sala de máquinas com um tamanho de 5,00 metros por 6,00 com uma altura luminária de 3,00 metros com a iluminação indireta. O uso da forma no índice médio é de: K = 5×6 dividido por (5+6) x 3 que é igual a 30 dividido por 11×3 que é igual a 30 dividido por 33 que é igual a 0,91.

Encontrando a resposta dos cálculos veremos em seguida a tabela de índice do local/índice médio e limites. Dividindo o índice do local em letras que vão do A até o J, formando colunas como.

índice de local = A, índice médio = 6,0 com um limite de 4,5 ou mais
índice de local = B, índice médio = 4,0 com um limite de 3,5 a 4,5
índice de local = C, índice médio = 3,0 com um limite de 2,75 a 3,75
índice de local = D, índice médio = 2,5 com um limite de 2,25 a 2,75
índice de local = E, índice médio = 2,0 com um limite de 1,75 a 2,25
índice de local = F, índice médio = 1,5 com um limite de 1,35 a 1,75
índice de local = G, índice médio = 1,25 com um limite de 1,12 a 1,38
índice de local = H, índice médio = 1,0 com um limite de 0,9 a 1,12
índice de local = I, índice médio = 0,8 com um limite de 0,7 a 0,9
índice de local = J, índice médio = 0,6 com um limite inferior a 0,7

Através do índice médio, há um cálculo adotado em vários fabricantes diferentes que levam em consideração fatores de manutenção das lâmpadas e luminárias, vejamos abaixo na tabela o cálculo da luminosidade para um ambiente de acordo com a seguinte conta.

Fí = iluminância x Área do recinto em m dividido pelo coeficiente de utilização x o fator de depreciação

Φ = fí = fluxo luminoso em lumens
E: iluminância ou nível de iluminação em luz
S: Área do recinto em m
μ: Coeficiente de utilização
D: Fator de depreciação.








Categorias
Dicas

Iluminação Automática de Baixo Custo – Como fazer e quais materiais usar

Hoje em dia lidamos com situações em nossa residência em que fica claro uma necessidade de aplicação e instalação de mecanismos automatizados, seja por motivos de segurança ou comodidade como acender lâmpadas, ligar e posicionar câmeras de segurança, eletrificar cercas elétricas ou fechar e abrir portões, isso evitaria gastos desnecessários com instalação de uma série de interruptores e até mesmo caixas de passagem.

Como montar um Quadro de Distribuição
Como fazer a instalação de um disjuntor residual
Lampadas de Led

Sobretudo para aqueles que estão preocupados em tornar a sua construção ou residência um local mais simples e otimizado existe um processo de baixo custo e confiável onde se pode automatizar a iluminação residencial utilizando um sensor de presença, relé fotoelétrico e minuteria.

Como a iluminação externa de edifícios, casas e estabelecimentos comerciais possuem necessidades diferentes ficará ao seu cargo decidir junto a profissionais eletricista ou aos instaladores responsáveis o quanto de cada dispositivo seria necessário para o perfeito funcionamento da automatização.

Sabendo dessas informações prévias, vamos saber mais um pouco sobre cada item dessa iluminação automática.

Iluminação automática com Sensor de Presença

iluminação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O sensor de presença é um dispositivo de detecção que funciona a partir de um sinal infravermelho que consegue captar o calor do corpo humano, quando esse passa na região que o sensor cobre, fazendo o mecanismo reagir mudando o sinal elétrico interno que faz as lâmpadas ligadas ao sistema ligarem.

Hoje existem diversos tipos de sensores no mercado com formato e design diferentes, cabe a você escolher comprar oque mais se adeque as suas necessidades, a dica é procurar o mais discreto possível.

Como já falado, este dispositivo pode ser utilizado junto a minuteria, eles são ideais para espaços em que não se utiliza iluminação com muita frequência como corredores, oficinas, escadarias, depósitos, além de serem úteis para eventos e festas economizando energia e evitando gastos com luzes acesas sem sua devida utilização.

Automatização com Minuteria

iluminação2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Minuteria é um equipamento elétrica que possui um funcionamento semelhante a de um interrruptor podendo ligar e desligar um uma sequência de lâmpadas dentro de um determinado período de tempo, variando em um minuto. Seu funcionamento pode ser acompanhado de um sensor de presença.

 

Relé Fotoelétrico para Automatizar iluminação

iluminação3

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O relé fotoelétrico é um dispositivo elétrico sensível a luz do ambiente em que ele está instalado ou seja ele acende lâmpadas de forma automática conforme for detectando a falta de luminosidade no espaço de cobertura.

Ele é ideal para ser instalado em ambientes que possuem lâmpadas decorativas em ocasiões especiais como datas comemorativas como em eventos, prédios, fontes, praças, apresentações culturais, piscinas externas, plantas e jardins localizados em residências, estabelecimentos comerciais ou edifícios.

Atualmente os postes de iluminação das ruas são os itens que mais utilizam esse mecanismo para acender a lâmpada quando se aproxima a noite.

Enfim após essa abordam descritiva de cada elemento e dispositivo que pode ser utilizado numa automatização de iluminação simples e de baixo custo você poderá realizar a sua pesquisa e orçamento que pode não passar de R$ 80 a R$ 100, incluindo fios e lâmpadas para poder adquirir esses dispositivos e montar sua instalação elétrica.

 

 




Categorias
Dicas

Saiba quantos ponto de luz são necessários para iluminar bem um ambiente








Não é nenhuma novidade para ninguém que a iluminação é uma peça chave na decoração dos ambientes.  E indo muito mais além disso, a iluminação exerce um papel funcional, de melhorar a visibilidade, aumentar a segurança e situar as pessoas no espaço. Pensando nisso, nesse artigo você confere boas dicas para te ajudar a definir quantos ponto de luz são necessários na iluminação dos cômodos da sua casa..

As dimensões do espaço – Análise

A primeira coisa a fazer a fim definir a quantidade certa de ponto de luz no ambiente é observar as dimensões do espaço. Veja qual é a área do cômodo e saiba que quanto maior ele for, mais iluminação será necessária. Isso faz toda diferença!

 

Saiba quantos ponto de luz são necessários para iluminar bem um ambiente
Saiba quantos ponto de luz são necessários para iluminar bem um ambiente

 

Qual a finalidade do ambiente?

 

Existe um questionamento que se torna muito importante a ser observado é a finalidade do espaço. Trata-se de uma área simplesmente decorativa? É um cômodo de leitura? É um ambiente de descanso? É uma sala que se destina ao convívio social? É uma fachada ou área externa? Tudo isso pode influenciar não só a quantidade, como também o tipo de iluminação.

.

Use uma iluminação central

De modo geral, toda regra básica para iluminar a sua casa da maneira adequada, é instalar uma luz central no teto do cômodo e utilizar outros ponto de luz para destacar os objetos como prateleiras, esculturas e quadros. Uma iluminação especial no jardim de inverno ou áreas externas também faz todo sentido!

 

Contrate profissionais

Se o seu objetivo é não errar na quantidade de ponto de luz, procure auxílio técnico. Profissionais como arquitetos e engenheiros eletricistas possuem o conhecimento certo para te orientar. Até mesmo os funcionários de lojas especializadas podem te ajudar na definição de quantos pontos de luz serão necessários em cada cômodo.

 

Fique de olho nos parâmetros

Geralmente, cada cômodo precisa ter ao menos um ponto de luz localizado no teto e cujo interruptor esteja instalado na parede.

A carga de luz para ambientes de até 6 m² deve ser de 100VA e para cada 4 m² a mais, deve ser adicionado 60VA. Vale destacar que essa quantidade de iluminação pode partir de uma única lâmpada ou pode ser distribuída entre várias.

Sendo assim, a iluminação de um ambiente não precisa ser feita unicamente com lâmpadas convencionais, mas também por meio de pendentes, luminárias, abajures, arandelas, etc.

Tome como exemplo o banheiro, onde o seu  ponto de luz não deve ficar perto do chuveiro, a fim de evitar choques elétricos. O ideal é que a distância seja de no mínimo 60 cm.

Sempre faça a escolha de boas lâmpadas, sempre observando a durabilidade e a economia no consumo.

Caso  o pé-direito tenha mais do que 3 metros de altura, use luminárias maiores, trilhos e pendentes grandes, e arandelas na parede.

Caso o cômodo seja mais  brilhante e mais claro, com pisos brilhantes, móveis lustrados e espelhos, você precisará de menos iluminação artificial

No caso de  ambientes opacos e escuros, prefira lâmpadas e luminárias potentes.

Evite colocar o ponto de luz muito perto uns dos outros de modo que  pode causar desconforto visual.