Categorias
Dicas Eletricista Instalações

Electric motor – como dimensionar ? dicas

Como dimensionar um electric motor ?

Essa tarefa é fácil e simples, mas para muitos tratam de  um modo que parece um bicho elétrico. Dimensionar o motor elétrico vai da capacidade do eletricista, a teoria ajuda mas nem tanto.
Aprenda como fazer a instalação de um ar condicionado split
Como escolher o modelo de ar condicionado ideal
Quantas lampadas podem ser instaladas em um disjuntor? dicas

Aqui vamos lhe ajudar a fazer o dimensionamento, e quais pontos devem ser levados em consideração.

  • Principais requisitos para dimensionar o motor.

Para fazer uma seleção assertiva do melhor motor a ser utilizado, o eletricista que ira mexer em tal motor deve ter de forma clara as seguintes perguntas:

  • Qual fonte de alimentação? C.A., Trifásica, Monofásica;
  • Qual a sequencia da rede?
  • Qual tipo de carga o motor será empregado?
  • O regime de funcionamento será intermitente ou contínuo?
  • Qual o ciclo de aplicação da carga?
  • Quantas vezes o motor ira partir, frenar ou reverter rotação por hora?
  • Qual a temperatura do ambiente que será instalado o motor?
  • O motor ficara exposto a pó, gases, umidade, elementos químicos?

Assim que o eletricista estiver estas respostas ele estará apto para fazer a instalação, escolher qual o melhor modelo.

Todo fabricante desses motores, fornecem um tabela que demonstram os dados do motor para cada atividade, com relação ao ambiente, deve ser observada a coluna de grau de proteção, dada por IP + sequencia de números.

Agora devemos realizar os cálculos de potencia do moto e confrontar com os que existem no mercado.

  • Calculando a potência do motor ideal

De acordo com norma da ABNT, a potência nominal de um eixo é a potencia mecânica disponível no eixo que sua vez acompanha a mesma definição do regime de trabalho.

Sabemos que existem dois tipos de regimes trabalhistas, o continuo e o intermitente, que nada mais é o tempo em que este motor ira trabalhar com suas determinadas cargas.

Os regimes trabalhistas geralmente não respeitam as regras, então opte em sempre trabalhar com um regime que exige maior solicitação mecânica.

Agora iremos fazer um calculo, onde iremos ver a potencia que iremos precisar, e a seguir alguns modelos de motor que ira os ajudar sem dar sobre carga.

  • Calculo

Para nosso motor fictício iremos utilizar as seguintes informações:

  • Frequência de 60 Hz;
  • Tensão de alimentação do motor 0 – 460 V;
  • Tensão de rede 480 V;
  • Utilizaremos de uma zona 2, com isso utilizaremos um grau de proteção de IP66;
  • Acoplamento direto com força de 320 Nm.

– RPM

Ns=(120 x f) ÷ n° polos

Ns= (120 x 60) ÷ 4

Ns= 1800 RPM

Torque: Tmotor= Tplena carga= 320 Nm

– POTÊNCIA

P=Tmotor x wmotor

P= 320 x 1800

P= 57,6 kW

Agora sim, podemos consultar um catalogo para ver qual o melhor motor comercial mais próximo do nosso calculo. É essencial que compremos um motor com valores acima do nosso calculo.

Lembre-se de sempre armazenar os motores um local sem vibrações, protegido de umidades, trocas rápidas e intensas do calor, roedores e insetos. Antes de liga-lo, role seu rolo com a mão, assim verifique a condição dos rolamentos. Se o rolamento esta a mais de 6 meses sem funcionar, lubrifique os rolos.

Categorias
Dicas

Partida de um motor elétrico – Direta ou Indireta – dicas, passo a passo

Com relação à partida de um motor elétrico (que pode ser classificada como direta ou indireta), existem algumas considerações a realizar sobre os seus dispositivos de proteção – nomeadamente o fusível e o relé térmico – que, devendo ser ligados em série com cada fase do motor, têm por objetivo proporcionar uma maior segurança no que respeita à ligação e utilização do motor elétrico nas atividades a que ele se destina.

Motores elétricos – dicas
Motor Trifásico – dicas
Comandos elétricos

Saiba então quais são esses dispositivos (e como funcionam!) e conheça as diferenças entre a partida direta e indireta, seus benefícios e suas desvantagens!

Fusível

O fusível pode ser descrito como um metal que possui uma temperatura de fusão conhecida, com encapsulado por uma redoma feita de vidro ou material plástico isolante. Quando passa por um processo de aquecimento significativo, o metal derrete e interrompe a passagem da corrente elétrica, protegendo assim a fase do motor.

Relé Térmico

Sensível ao aumento da temperatura, o relé térmico é construído com recurso a lâminas bimetálicas que se deformam e que são capazes de abrir o circuito em caso de a fase do motor aquecer em excesso. Além disso, o relé térmico se destaca por uma particularidade muito positiva, a sua permanente capacidade de reutilização, o que faz dele uma peça muito interessante no quesito custo-benefício por conta do seu elevado período de durabilidade.

 

Partida direta: o que é?

Por norma, um motor inicialmente parado, ao ser ligado, sofre um pico de corrente entre 6 a 10 vezes superior à corrente de trabalho desse mesmo motor quando está funcionando. Esse aumento elevado se faz necessário para que a inércia inicial do rotor seja vencida e, por conseqüência, é normalizado quando há uma aceleração até sua velocidade de operação plena.

Assim, por partida direta se entende o ato de ligar as bobinas do motor na fonte de corrente alternada, realizada com segurança por meio dos comandos elétricos. Em termos de benefícios, a partida direta é simples de implementar, necessitando de poucos componentes e de um motor de apenas três saídas; com relação às suas desvantagens, este tipo de partida demanda o superdimensionamento dos dispositivos de proteção para resistir à corrente de pico inicial, o que conduz ao desgaste mais rápido do motor.

Partida indireta, ligação em estrela-triângulo

Por sua vez, a partida indireta é outro método de ativação de motores, que visa a redução do pico inicial de corrente elétrica e cujo funcionamento passa pela ligação do motor de modo a passar uma corrente menos elevada no início, até que ele deixe o estado de inércia. Seguidamente, há lugar à mudança da ligação das bobinas com comandos elétricos para que a corrente total atravesse o motor e ele possa desenvolver a rotação nominal – e, conseqüentemente, evitar o pico da corrente elétrica.

Uma das formas mais conhecidas da partida indireta é a partida em estrela-triângulo, cuja denominação se deve ao seu tipo de ligação (em estrela e em triângulo) com relação aos motores trifásicos – isto é, que possuem três bobinas para o funcionamento do motor em causa.

 

 

Categorias
Dicas

Motores elétricos – dicas, função, tipos, passo a passo

O motor elétrico é um equipamento serve para transformar energia elétrica em energia mecânica. É o mais usado em todos os motores elétricos, já que funciona mesclando a praticidade de transporte, economia, pouco custo, limpeza e comandos básicos. Enfim, se tratam de equipamentos de simples construção e de rápida adaptação com todo e qualquer produto de carga.

Veja também Instalações Elétricas: Montagem de um Quadro de Distribuição Passo a Passo: Saiba como instalar um Ventilador de Teto

Função dos motores elétricos

Hoje em dia, os motores elétricos não geram energia, mas, sim, tratam de transformar outras formas de energia em energia mecânica para que consigam entrar em funcionando. Desta forma, nada mais surge, basicamente, do nada e é apenas reformulado para cumprir um propósito determinado. Um exemplo pratico disso pode ser encontrado no liquidificador, que qualquer pessoa tem em casa. O liquidificador converte a energia elétrica em mecânica para que possa trabalhar com os alimentos em seu interior. Atualmente, em função da enorme necessidade de se preservar a camada de ozônio e reduzir a emissão de gases nocivos, os motores elétricos vem sendo muito usados em automóveis com o objetivo de poupar energia e priorizar a conservação do meio ambiente e de seus recursos escassos.

Já que gases como o dióxido de carbono que é despachado para o ambiente através dos escapamentos de carros e das chaminés das indústrias, possui um imenso impacto negativo na cama de ozônio, tão importante para ajudar a contar os raios ultravioletas oriundos do sol, que podem ser altamente perigosos para a saúde humana.

A forma de funcionamento dos motores elétricos toma por base os princípios do eletromagnetismo, nos quais os condutores localizados em um campo magnético e repassados por corrente elétrica, são afetados pela atividade de uma força mecânica, denominada como torque.

Motores elétricos - dicas, função, tipos, passo a passo
Motores elétricos – dicas, função, tipos, passo a passo

Tipos de motores elétricos

Há diversos modelos de motores elétricos, dentes estes modelos, os mais importantes são os que fazem uso de corrente contínua e de corrente alternada. Enquanto que os motores de corrente contínua são mais caros, já que se torna necessário a presença de um dispositivo que transforme a correr alternada em corrente continua. Sendo assim, os motores de corrente alternada são mais baratos e os mais usados, pois a energia elétrica é distribuída em forma de corrente alternada, diminuindo consideravelmente as despesas.

Corrente contínua: corrente que tem fluxo contínuo e ordenado de elétrons sempre na mesma direção.

Corrente alternada: corrente, na qual o alcance e direção variam ciclicamente, desta forma, há uma modificação de corrente elétrica, ao contrário da corrente continua.