Categorias
Dicas Instalações Motores Elétricos

Como calcular a velocidade do motor elétrico

Este assunto motor elétrico é sempre bom esta sendo atualizados e reforçando alguns pontos mais cruciais para os profissionais de elétrica. Nos do Portal do Eletricista fizemos estre artigo com o proposito de abordar os fatores que são mais discutidos por ai, como a velocidade dos motores elétricos, relembrando um pouco sobre o cálculo de escorregamento do motor.

Quando você vai fazer a instalação de um motor é essencial que você saiba fazer o calculo do escorregamento, este fator é muito crucial para o processo industrial, isto é, o local onde depende do uso destes motores. Imagine que você vai instalar ou dar a manutenção em uma máquina que rotula garrafas pets, sua velocidade deve ser calculada com os mínimos detalhes e o maior cuidado do mundo, isso por que, deve ser retirado da maquina o máximo de proveito, para que assim seu trabalho auxilie na produção dos rótulos.

Cálculos do motor

Ante de começarmos a falar sobre o escoamento, vamos dar uma relembrada sobre os conceitos de energia e potência mecânica e elétrica. Os dois aspectos citados faz toda a diferença quando o assunto é calcular o escoamento e a velocidade de seu motor.

Para começarmos, vamos relembrar um pouco da elétrica, o que significa a energia deve estar na ponta da língua de qualquer eletricista, portanto a potência é a correlação entre a tensão e a corrente elétrica, mas cada um possui a sua formula especifica e diferente da visão mecânica.

motor-trif-industrial

Para entendermos melhor o que significa a energia e a potência mecânica e porque eles são importantes para a mecânica vou dar uma explicação mais direta, bom, a energia em mecânica é a capacidade em que o corpo faz seu trabalho ou então desenvolve uma força, já a potência, consiste na velocidade em que a energia é aplicada ou consumida e cada item tem a suas próprias formula.

O fator que necessita do escorregamento é quando desejamos saber a velocidade para a sincronia do motor (ns), esta velocidade é a velocidade que é estabelecida pelo campo girante, este cálculo consiste na multiplicação da frequência por uma constante de 120 dividido números de polos.

Por exemplo, você tem um motor que possui cerca de 5 polos, assim de acordo com a formula ficaria, 120/5= 24 ns.

Para os motores gaiola de esquilo, ou assíncronos a formula base é a mesma, porém, existe a necessidade de multiplicar o resultado por 1 metro S, esse cálculo nos traz a rotação do eixo do motor sob carga nominal.

Escorregamento

Existem alguns fatores que fazem com que a velocidade do motor deixa de ser exatamente aquela que ele esta projetando para a estrega, isto é, as velocidades reais do campo girante magnético como sabem, esta velocidade poderá variar ao aplicar uma carga mecânica.

Todos os motores elétricos possuem uma diferença natural entre as velocidades do campo magnético do motor contra a velocidade real do rotor, esse fenômeno da perda de velocidade consiste no famoso nome “Escorregamento”, e todos os fabricantes são obrigados a fornecerem este valor e com isso cada fabricante possui um valor de escorregamento. Este na maioria dos fabricantes é fornecido pelos fabricantes em porcentagem.

Podemos ainda poder calcular esse escorregamento, o conceito de escorregamento consiste na diferença entre a velocidade do rotor (n) e a velocidade do campo girante magnético (ns). Um ponto que deve tomar nota é em questão ao motor vazio, isto é, não possui carga, nesta situação a rotação é praticamente a síncrona, por definição, podemos falar que o escorregamento diminui com o aumento da potência. Assim, se formos jogar na formula ficaria:

S% = 100 * (ns – n) /ns

Categorias
Dicas

Motores elétricos – dicas, função, tipos, passo a passo

O motor elétrico é um equipamento serve para transformar energia elétrica em energia mecânica. É o mais usado em todos os motores elétricos, já que funciona mesclando a praticidade de transporte, economia, pouco custo, limpeza e comandos básicos. Enfim, se tratam de equipamentos de simples construção e de rápida adaptação com todo e qualquer produto de carga.

Veja também Instalações Elétricas: Montagem de um Quadro de Distribuição Passo a Passo: Saiba como instalar um Ventilador de Teto

Função dos motores elétricos

Hoje em dia, os motores elétricos não geram energia, mas, sim, tratam de transformar outras formas de energia em energia mecânica para que consigam entrar em funcionando. Desta forma, nada mais surge, basicamente, do nada e é apenas reformulado para cumprir um propósito determinado. Um exemplo pratico disso pode ser encontrado no liquidificador, que qualquer pessoa tem em casa. O liquidificador converte a energia elétrica em mecânica para que possa trabalhar com os alimentos em seu interior. Atualmente, em função da enorme necessidade de se preservar a camada de ozônio e reduzir a emissão de gases nocivos, os motores elétricos vem sendo muito usados em automóveis com o objetivo de poupar energia e priorizar a conservação do meio ambiente e de seus recursos escassos.

Já que gases como o dióxido de carbono que é despachado para o ambiente através dos escapamentos de carros e das chaminés das indústrias, possui um imenso impacto negativo na cama de ozônio, tão importante para ajudar a contar os raios ultravioletas oriundos do sol, que podem ser altamente perigosos para a saúde humana.

A forma de funcionamento dos motores elétricos toma por base os princípios do eletromagnetismo, nos quais os condutores localizados em um campo magnético e repassados por corrente elétrica, são afetados pela atividade de uma força mecânica, denominada como torque.

Motores elétricos - dicas, função, tipos, passo a passo
Motores elétricos – dicas, função, tipos, passo a passo

Tipos de motores elétricos

Há diversos modelos de motores elétricos, dentes estes modelos, os mais importantes são os que fazem uso de corrente contínua e de corrente alternada. Enquanto que os motores de corrente contínua são mais caros, já que se torna necessário a presença de um dispositivo que transforme a correr alternada em corrente continua. Sendo assim, os motores de corrente alternada são mais baratos e os mais usados, pois a energia elétrica é distribuída em forma de corrente alternada, diminuindo consideravelmente as despesas.

Corrente contínua: corrente que tem fluxo contínuo e ordenado de elétrons sempre na mesma direção.

Corrente alternada: corrente, na qual o alcance e direção variam ciclicamente, desta forma, há uma modificação de corrente elétrica, ao contrário da corrente continua.